segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Para uma pessoa que me deixou saudades...

Amigos,


há muito tempo conheço essa canção. Talvez uma das mais perfeitas de Pablo Milanés, cantor e compositor cubano. Entre tantas, essa música diz coisas sobre a ausência e saudade de uma pessoa que é mostrada de uma maneira sóbria e ao mesmo lancinante. Varia entre essa admiração dos motivos plausíveis (racionais) pelos quais se gosta de alguém e por aqueles motivos que ninguém sabe quais são, mas que de qualquer forma se sente que se gosta. O receio, sempre de ordem racional, desse amor por tal pessoa, se completa com aquele impulso que faz por onde se lançar de qualquer modo pra cima dessa paixão. A canção está nessas duas tentativas de definição da amada para, no fim, sintetizar num titubeio de racionalidade misturado com delírio de êxtase: ela não é perfeita, mas se aproxima daquilo que eu simplesmente sonhei. Gostaria de compartilhar com todos "El breve espacio en que no estás", música de Pablo Milanés interpretada por Silvio Rodríguez, também cubano. A minha pessoa em questão sabe quem é, saberá. Talvez (eu disse "talvez") ela se supreenda com o fato de que na canção haja a possibilidade de se aceitar "dividi-la" com outras pessoas para que o vazio da vida seja menor. E ela sabe que eu sou chato.

2 comentários:

Rubinho Osório disse...

Uma das canções que eu mais gosto é "Unicornio azul", de Silvio Rodriguez. Aliás, uma das - muita - mazelas da ditadura foi nos impedir - pelo menos, tentar - ter acesso à maravilhosa música e arte cubana.

Sueli disse...

Meu amigo,
Esse desprendimento é muito bonito na poesia do Pablo, mas não na vida real. Você é uma pessoa fascinante demais e merece ser amado por inteiro. Não aceite menos que isso jamais!
Um abraço,
Sueli.